Ebola mata 84 pessoas em três dias


Um total de 113 novos casos de doença provocados pelo vírus ebola (confirmados ou suspeitos) e 84 mortes foram registrados na Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa, segundo informou, na manhã desta terça-feira (19), a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Ainda de acordo com a divulgação, desde o começo da epidemia nos quatro países atingidos foram registradas 1229 mortes sobre um total de 2240 mil casos.
   

Diante da emergência sanitária da epidemia de ebola, o Burkina Fasso, que apesar de ainda não ter identificado casos de contagio, decidiu adiar a cúpula da União Africana (UA) sobre “Ocupação e Pobreza” que deveria acontecer na capital deste país, Uagadugu de 2 a 7 de setembro. O país não marcou uma nova data para a reunião.
   

A informação foi divulgada pelo ministro das Relações Exteriores, Djibril Bassolé. A epidemia de ebola na África ocidental é “um enorme desafio sanitário e torna difícil garantir a segurança em uma cúpula”, disse ele.

 

Vítimas

 

As autoridades austríacas informaram que não foi o vírus do ebola que matou a mulher encontrada morta em seu apartamento em Vomp, na Áustria, depois de uma viagem a Nigéria.

 

Médicos Sem Fronteiras

 

Segundo Joanne Liu, presidente da organização não governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (Msf), a previsão para controle do surto do ebola é de seis meses. “A situação está pior que o previsto e o vírus move-se mais rápido que às respostas que os órgãos de combate podem dar”, disse Joanne nesta segunda-feira (18). Do Portal TV Guará, com informações da Ansa.

 

(Foto: EPA)