terça-feira, 6 de dezembro de 2022

Funcionários da TAM podem denunciar juiz Marcelo Baldochi por suposto abuso de poder

O episódio envolvendo o juiz Marcelo Testa Baldochi e os funcionários da companhia aérea TAM pode sofrer uma reviravolta.

Em vez de vítima, o magistrado pode figurar como agressor. A mudança pode acontecer se os funcionários que receberam voz de prisão do magistrado o denunciarem por abuso de poder. A informação foi confirmada pelo delegado regional de Imperatriz, Assis Ramos, à TV Guará.

 

Em contato com o delegado regional de Imperatriz, Assis Ramos, o portal da TV Guará foi informado que o magistrado ainda não compareceu à delegacia para dar detalhes da ocorrência registrada por ele. Assis Ramos, porém, destacou que, não há implicação legal contra Marcelo Baldochi, entretanto, os funcionários da companhia aérea podem relatar o caso como abuso de poder. “Ele (o juiz) ainda não veio, e ele nem é obrigado. Já os funcionários que, por acaso, tiverem achado que ele cometeu um suposto abuso de poder, podem registrar o boletim de ocorrências contra o magistrado”.

 

A reportagem entrou em contato com a assessoria da TAM para saber se há alguma orientação da empresa aos funcionários neste caso, mas foi informada de que “segue todos os procedimentos de embarque regidos pela Legislação do setor.” Ela finaliza a nota afirmando que “está colaborando e prestando todos os esclarecimentos às autoridades.”

 

 

Entenda o caso:

 

A polêmica entre o juiz e os funcionários da TAM começou depois que o juiz chegou atrasado para o embarque no Aeroporto de Imperatriz. Marcelo Baldochi teria mandado parar a aeronave e ao ter seu pedido negado, deu voz de prisão aos atendentes da companhia. A confusão ocorreu no sábado (6) e o magistrado deveria ter viajado a São Paulo. 

– Publicidade –

Outros destaques