terça-feira, 28 de junho de 2022

G10 Editora

Greve de ônibus em São Luís se torna o novo normal

A notícia mais ouvida por usuários de transporte público nos últimos meses em São Luís: vai ter greve! Foto: Reprodução/Capricho

Trabalhadores do setor devem decidir sobre paralisação nesta terça-feira (22).

Na última sexta-feira (18), a reunião entre empresários e rodoviários mais uma vez chegou ao fim sem um acordo entre as partes. Mesmo com alguns pedidos atendidos, os trabalhadores exigem outras mudanças para que a frota de ônibus volte a circular na cidade de forma completa.

Na verdade, quem utiliza transporte público na capital já está acostumado com notícias não tão agradáveis. Desde 2021, a suspenção na circulação de ônibus tem sido cada vez mais frequente. Em outubro passado, a paralisação durou 12 dias. Após a virada do ano, em fevereiro, ocorreu a primeira greve em 2022, em que foi anunciado o aumento da passagem.

 Usuários devem ficar sem transporte público a partir desta quarta-feira (23). Foto: MidiaMax/ Reprodução   

Com uma nova paralisação em vista, ao lado positivo é não correr o risco de levar um banho de lama, logo pela manhã, ao ficar esperando a chegada do transporte nas paradas pela cidade, algo comum nesta época do ano devido ao período de chuvas. Outra vantagem é não correr o risco do teto dos terminais de integração cair na sua cabeça, como no temporal da madrugada do último sábado, que destruiu a parte superior do Terminal de Integração da Cohama.

Foto: Reprodução/BandNotíciasMA

Terminal da Cohama Vídeo: https://www.youtube.com/shorts/XS5P_d3DiMo

Usuários de transporte público passando por momentos inusitados. Foto: Reprodução/Purebreak

Além disso, assim como em praticamente em todas as grandes cidades brasileiras no horário de pico, a superlotação nos ônibus em algo comum. Com a greve, as chances da disseminação de doenças que pegamos pelo ar diminuem, uma vez que, as aglomerações não vão ocorrer.

Que situação! Foto: Reprodução/Twitter

Algumas situações também entram em paralisação como as cantorias indesejadas, as músicas que você é obrigado a escutar porque tem passageiro que não conhece um fone de ouvido. Há ainda aqueles que costumam ocupar os assentos referenciais e não cedem mesmo com um idoso do lado, por exemplo.

O pobre se humilhando logo pela manhã. Foto: Reprodução/Twitter

Mas talvez uma das situações que mais deixam uma pessoa que está espera de um ônibus irritado é fazer sinal de parada e ele passar direto. Enfim, a humilhação do pobre começa logo pela manhã.

– Publicidade –

Outras publicações