terça-feira, 16 de julho de 2024

Guiados pelo propósito: as lições de quem venceu no mercado de trabalho

O mercado de trabalho vem sofrendo grandes transformações nos últimos anos e nessa semana em que celebramos a Semana Internacional do Trabalho vale refletir sobre as principais mudanças e o que precisamos desenvolver para nos mantermos competitivos, produtivos e mais felizes.

Na atual Era da Exponencialidade convivemos com uma enorme quantidade e velocidade de dados, inovações tecnológicas e novos contextos sociais que nos forçam à reinvenção profissional. É preciso, cada dia mais, estarmos mais flexíveis e abertos às contínuas aprendizagens e atentos à saúde física e metal, para conseguirmos performar bem em um ambiente tão disruptivo como o atual. E entre as habilidades mais necessárias hoje, a Resiliência desponta como aquela que faz a diferença entre vencidos e vencedores. Conceituada como “a capacidade de voltar ao estado normal”, resiliência na psicologia significa resistência ao choque e à adversidade. Com histórias de vidas, idades e personalidades bem diferentes, dois profissionais do varejo contam suas respectivas trajetórias profissionais vitoriosas na mesma empresa; tendo a resiliência e o propósito como algo em comum, que os fizeram crescer na carreira e como seres humanos.

Danilson de Matos Costa tem 39 anos e é formado em administração de empresas. É casado com a advogada Reilane e pai de Sofia de 14 anos e Ana Júlia de 17 anos, e é por elas que se empenha em estudar e trabalhar, para garantir uma vida confortável e feliz para a família. Ele trabalha há 17 anos no Grupo Potiguar, onde começou a carreira como conferencista de produtos, aos 22 anos na loja da Cohama.

“Já passei por várias funções na empresa, de conferencista de caixa fui ser separador de pisos até chegar ao cargo de vendedor na loja Potiguar do Centro. Lá fiquei nessa função por oito anos, até ser promovido a coordenador de vendas. Em 2017 fui promovido a gerente da loja Potiguar na Forquilha e em 2019 fui ser gerente da loja Potiguar na Av. Africanos. Mas na pandemia foi uma prova de resiliência, precisei atuar em todas as lojas, cobrindo colegas afastados por motivos de saúde e precisando nos reinventarmos com as lojas fechadas. E em 2021 veio outro grande desafio, que foi assumir a Gerência da loja Potiguar Imperatriz, a loja mais distante da matriz e onde estou até hoje. Mas sou movido a desafios, é com muita motivação que coordeno essa equipe de 81 colaboradores, contando com a ajuda de 5 coordenadores. Temos muitas metas e indicadores a cumprir, e cada dia é um novo desafio a vencer” revela Danilson.

Ao se mudar da capital para Imperatriz, Danilson precisou ser resiliente, tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional:

“Não sou de desperdiçar oportunidades, então procurei fazer o meu melhor. Tive que deixar minha família em São Luís e ir aprendendo como eram os hábitos das pessoas, e como funcionava a nova cidade. Fui fazendo bons amigos, e ainda tive que estudar muito sobre Logística e Contabilidade, pois aqui temos a loja anexada a um Centro de Distribuição, sob o meu comando também. Já me sinto adaptado e nas folgas, gosto de explorar as belezas da região como balneários e cachoeiras. Contei com o apoio da minha esposa e filhas e tudo foi se encaixando. É por elas que faço tudo, então sigo com esse propósito de estudar, trabalhar e crescer sempre mais” conta ele.

Danilson agradece ao Grupo Potiguar pelas oportunidades de crescimento e a ajuda da empresa em sua formação. “A Potiguar nos incentiva a crescer; além da formação interna em liderança, também subsidiou meu curso de Administração. Sou muito grato à empresa” diz o Gerente que atualmente cursa um MBA online sobre Neuromarketing. “Não se pode parar de estudar. Nesse MBA busco conhecer melhor o comportamento do cliente em sua jornada de compra e suas expectativas, para desempenhar melhor o meu trabalho” completou ele.

“O trabalho é tudo para mim. Só tenho a agradecer a Deus – pela minha saúde e por poder estar empregado e produtivo. Gosto de ser um bom provedor para a minha família e tenho muito amor pelo que faço todos os dias. Amor e propósito são os meus alicerces profissionais” finaliza Danilson.

Assim como o colega, Nonato Costa Leite ama o que faz e é um dos mais experientes Gerentes do Grupo Potiguar em atividade, onde trabalha há 34 anos. Atualmente é Gerente da Potiguar Cohama, loja que viu crescer, pois quando começou eram apenas oito funcionários. Aos 64 anos de idade nem pensa em parar. Mais que um meio de sustento, o trabalho é o que dá sentido a sua vida e o faz feliz.

“Entrei na empresa aos 30 anos e amo o que faço, só sairei da Potiguar quando não me quiserem mais. Sempre tive fome de aprender, atender e vender. Me realizo com o que faço e coleciono amigos entre clientes. E acho o varejo a maior escola do mundo” revela ele que tem no fundador do Grupo Potiguar, o empresário Vieira Brasil, sua inspiração maior, o líder que o contratou e que segundo ele “foi visionário e humilde ao mesmo tempo, e que soube fazer um sucessor a sua altura”.

“O atual Presidente da Potiguar, Marcelo Brasil, é também um líder que investe na gente e nos valoriza, ouve a nossa opinião e assim crescemos juntos” completa Nonato. Natural de São Bento, veio para a capital aos 11 anos de idade para poder estudar. Casado há mais de 40 anos com Maria das Graças, tem 7 filhos e 13 netos; e se sente um homem realizado em todos os sentidos.

“Sou entusiasmado com o meu trabalho, desde o primeiro dia e até hoje. Nunca esqueço a primeira grande venda que fiz na Potiguar, para uma senhora que estava construindo uma mansão e me deu uma grande comissão. Mas atendo cada cliente não focando na comissão, e sim em entender suas necessidades para dar a melhor solução. Nunca empurrei uma mercadoria que o cliente não precisasse” diz Nonato.

Ele já passou por várias lojas, mas confessa que é na Potiguar Cohama que mais se sente em casa. Em fevereiro de 2023 ele voltou a gerenciar essa unidade, com o desafio de humanizar ainda mais o atendimento nessa grande loja do grupo.

“Minha missão é manter nossa equipe com um atendimento eficiente e cordial, onde o cliente é um ser humano e a razão maior da nossa existência. Temos que ter essa visão para valorizar cada atendimento. Cada cliente que eu atendo é um amigo a conquistar. Mesmo como Gerente, tenho clientes fidelizados e que me procuram na loja e faço questão de atender. Isso é motivo de felicidade para mim, e ensino minha equipe como ter esse diferencial: Vender para conquistar amigos. Com o mundo digital, as pessoas estão ficando meio frias, e procuro resgatar a humanização nos atendimentos. Um sorriso é uma ferramenta de trabalho para mim” ensina esse experiente vendedor.

Além do propósito e do amor pelas vendas, a resiliência é outra grande arma de Nonato nessa jornada profissional de sucesso. Por muitos anos, ele teve que conviver com a luta da esposa, que fazia hemodiálise três vezes por semana, e sofreu muito até conseguir fazer um transplante e se curar.

“Era uma dor imensa que eu sentia. Mas entendi que não podia levar esse problema para o trabalho. Era preciso aprender a separar. Minha família dependia de mim e eu precisava dar o meu melhor no trabalho para poder ajudar a todos. E assim eu fiz, sofria calado, mas me esforçava para crescer na empresa, dando o meu melhor. E nunca vou me esquecer da ajuda que tive do casal Marcelo e Fabiola Brasil, que se empenharam pessoalmente para conseguir viabilizar o transplante da minha esposa no Hospital Dutra. Serei sempre grato a Deus e a eles” conta ele segurando as lágrimas de emoção.

Nonato deixa uma mensagem de otimismo e um convite para ressignificar a labuta:

“O trabalho é a força de uma Nação. Nós os trabalhadores, somos o melhor do Brasil, e precisamos acreditar nisso. Sempre haverá dificuldades a serem enfrentadas, mas se você tem amor e um propósito, seu trabalho vai ter um significado na sua vida. Para mim, continuar trabalhando é uma dádiva de Deus e é como me mantenho com saúde, sendo produtivo, e sendo feliz a cada dia”.

– Publicidade –

Outros destaques