domingo, 25 de setembro de 2022

Nas redes sociais, Roberto Rocha cita Maria Aragão

Nas redes sociais, Roberto Rocha desrespeita memória de Maria Aragão
Foto: Facebook/Roberto Rocha

Após protesto bolsonarista, senador maranhense publicou que Maria Aragão só estaria ao lado da Venezuela, Cuba ou Coreia do Norte se estivesse sob “efeito de maconha estragada”

No último dia 7, o senador Roberto Rocha (PSDB) publicou em suas redes sociais que Maria Aragão, figura maranhense histórica na luta contra o fascismo, só ficaria ao lado da Venezuela, Cuba ou Coreia do Norte se estivesse sob “efeito de maconha estragada”.

“Na condição de cidadão maranhense, não como senador, falei aos meus conterrâneos neste inesquecível 7 de setembro, na praça Maria Aragão. Provavelmente, algum comunista poderá dizer que estamos louvando o comunismo. Maria Aragão era brasileira e patriota. Entre o Brasil e Venezuela, ou Cuba, ou Coreia do Norte, com quem ela ficava? Será que ela ficaria com aqueles que levaram seu povo a falência (sic.) e fome? Claro, neste caso, só se fosse efeito de maconha estragada”, publicou o parlamentar.

A publicação foi feita depois de encerrados os protestos a favor do presidente da República, Jair Bolsonaro, ocorridas no Brasil inteiro no Dia da Independência. Em São Luís, o ponto de final da manifestação pró-Bolsonaro foi na Praça Maria Aragão, no Centro de São Luís – o que levou Roberto Rocha a se posicionar.

A postagem gerou reação negativa por parte de muitas pessoas na internet. Dentre elas, o secretário de Direitos Humanos do Maranhão, Francisco Gonçalves. Em seu Twitter, publicou:

Maria Aragão

Nascida em 1910 em Pindaré-Mirim, no Maranhão, a trajetória de Maria Aragão foi marcada por sua militância. Mulher negra, formou-se médica pela Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, e foi presidente do PCB (Partido Comunista do Brasil), além de ter sido perseguida pela ditadura militar. Até hoje, é referência para movimentos sociais do Maranhão e do país. Nos anos 2000, a Praça Maria Aragão foi projetada por Oscar Niemeyer em sua homenagem.

– Publicidade –

Outros destaques