segunda-feira, 4 de dezembro de 2023

Pequenos negócios geraram 64% dos empregos no Maranhão

Das quase 46 mil novas vagas de empregos criadas entre janeiro e novembro de 2022, cerca de 64% foram geradas por micro e pequenas empresas, as MPEs. De acordo com levantamento feito pelo Painel de Empregos da Junta Comercial do Maranhão, com base em dados do Caged, do Ministério do Trabalho e Previdência, os pequenos negócios foram responsáveis por 29 mil postos de trabalho no estado.

O destaque ficou para o setor de Serviços que foi o grande gerador de empregos pelas MPEs, com 12 mil postos criados. Já o setor de Comércio ficou em segundo lugar com 8 mil vagas de trabalho. Entre as ocupações mais contratadas pelos pequenos negócios estão servente de obras, faxineiro, vendedor de comércio varejista, motorista de caminhão e assistente administrativo. As cidades com maior formalização pelas MPEs estão São Luís, Imperatriz, Balsas, Paço do Lumiar e Açailândia.

Analisando o desempenho das MPEs, o presidente da Jucema, Sérgio Sombra, ressalta o papel do segmento para a economia e para a geração de emprego e renda. O gestor da Junta Comercial defende ainda que é preciso manter um olhar diferenciado fundamentado na importância dessas empresas para o desenvolvimento local. “Mais uma vez os pequenos negócios reforçaram que o segmento é uma alavanca da economia do Maranhão, por isso é imprescindível a continuidade de investimentos na melhoria do ambiente de negócios, diminuindo a burocracia, incentivando a competitividade e a produtividade das micro e pequenas empresas”, acrescenta.

Incentivos

Uma série de iniciativas do Governo do Estado, por meio da Jucema, têm colaborado para a melhoria do ambiente de negócios. Isenção de taxas para formalização de empresas é um dos exemplos. Na outra ponta, a modernização dos procedimentos para formalização dos negócios como o Empresa Fácil, que está avançando com a Fase 2. Parcerias, treinamentos e reuniões técnicas integram o portfólio de ações da gestão estadual em prol das empresas maranhenses, em especial das MPEs, que são a grande maioria dos negócios no Maranhão.

Formalização das MPEs

Das 50 mil empresas abertas em 2022, 48 mil são Micro e Pequenas Empresas, ou seja, os pequenos negócios corresponderam à 96% dos novos negócios. “São dados que reforçam a importância socioeconômica do segmento e mostram que as micro e pequenas empresas conseguem se reerguer de maneira mais rápida após períodos de crise”, aponta o presidente Sérgio Sombra.

– Publicidade –

Outros destaques