Projeto de deputado do PSL quer acabar com DIU e pílula do dia seguinte


O deputado federal Márcio Labre (PSL-RJ) protocolou na última segunda-feira (04), na Câmara Federal, um projeto de lei que tem o objetivo de proibir o comércio, a propaganda, a distribuição ou a doação  do DIU e outros métodos contraceptivos, como pílula do dia seguinte. A proposta do deputado, causou indignação nas redes sociais.

Leia o projeto na íntegra

O projeto prevê ainda proibição do uso, a implantação ou a prescrição pela Rede Pública de Saúde desses métodos, que ele chama no texto de “micros abortivos”.

A proposta do deputado causou indignação nas redes sociais. Muitos internautas classificaram como retrocesso e desrespeito com as mulheres. “Muitos desses métodos são usados em tratamentos de doenças, como endometriose, questões hormonais e outras que não estão ligadas à reprodução”, disse uma internauta.

O texto do projeto diz que o Ministério da Saúde “engana” as mulheres ao chamar esses métodos de  “contraceptivos de emergência”, ocultando seu efeito real que é a indução do aborto na fase inicial da gestação. ” Comete-se assim, não apenas um delito contra a vida, mas um estelionato contra as mulheres, iludidas pela falácia de que estariam usando um anticoncepcional, quando na verdade estão usando micro abortivos”.