quinta-feira, 24 de junho de 2021

Fique Ligado no São João na Guará
Rodoviários seguem cobrando salários e ameaçam paralisar nesta quarta (30)

Rodoviários seguem cobrando salários e ameaçam paralisar nesta quarta (30)

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que mesmo com as cobranças e exigências que a entidade tem feito, para que a categoria possa ter os salários e outros benefícios pagos sem atrasos, os empresários seguem desrespeitando o que determina a Convenção Coletiva de Trabalho.

Na semana passada, o Sindicato dos Rodoviários notificou dois Consórcios, que juntos somam dez empresas, para que os trabalhadores fossem pagos, no prazo máximo de 72 horas, caso contrário, essas empresas sofreriam paralisações. A entrega dessas notificações só foi concluída no fim da tarde de quinta-feira (24), sendo assim, o prazo de 72 horas (prazo legal pedido pela justiça), só passou a ser contado a partir de sexta-feira (25), sendo finalizado nesta terça-feira (29).

A situação apresentada na última quarta-feira (23) pelo Sindicato dos Rodoviários, praticamente em nada, se alterou. Nove empresas que integram os Consórcios Upaon-Açu e Central, até o final desta segunda-feira (28), ainda não haviam disponibilizado os salários dos trabalhadores. São elas: Consórcio Upaon-Açu (Tapajós; Matos; Marina; Abreu; São Benedito; Aroeiras; Viper e Pelé). Consórcio Central (Ratrans).

É importante ressaltar, que quanto a 1001, que por dois dias ficou com as atividades suspensas, também por conta de atrasos no pagamento dos salários, que o prazo solicitado pelos empresários e aceito pelos trabalhadores, para que seja disponibilizado todos os pagamentos devidos, ainda está vigente, ou seja, só encerra no dia ‪02 de fevereiro.

“Nossa intenção, juntamente com os trabalhadores, era deflagrar a paralisação dessas empresas devedoras, já nesta segunda-feira (28), mas como houve atraso na conclusão da entrega das notificações e em cumprimento aos trâmites judiciais, respeitaremos o prazo legal de 72 horas, que se encerra na noite desta terça-feira (29). Caso os trabalhadores ainda não tenham recebido nada, já nas primeiras horas de quarta-feira (30), nenhum ônibus dessas nove empresas, vai rodar. Além de toda a diretoria da entidade que estará presente, precisamos contar não só com o apoio, mas também com a união dos motoristas e cobradores dessas empresas, para que o movimento seja forte e atuante, para que os patrões entendam que sem a gente, o sistema ficará inoperável. Vamos a luta Rodoviários!”, enfatiza Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

– Publicidade –

Outros destaques