domingo, 4 de dezembro de 2022

Aplicativo bloqueia o celular dos filhos, caso não atendam às ligações dos pais

O aplicativo Ignore no More, criado por uma mãe americana, está causando polêmica entre os jovens. Com o app, é possível bloquear o telefone dos filhos caso eles ignorem as suas ligações.

 

O Ignore no More já está disponível na Google Play Store brasileira. Ele foi criado por Sharon Standifird, moradora do Texas, nos EUA. Ela estava cansada de ficar preocupada porque seus filhos não atendiam as suas chamadas e fez questão de aprender a programar para criar um aplicativo próprio que pudesse obrigá-los a atendê-la ou ligar de volta.

 

O app foi melhorado durante meses por designers e programadores e conquistou um grande público de pais nos Estados Unidos. O Ignore no More é encontrado apenas em inglês. Em um teste realizado pela reportagem do R7, o aplicativo parou diversas vezes. Veja a seguir como o polêmico aplicativo funciona!.

 

O Ignore no More custa cerca de R$ 2,20 na Google Play Store. Como o app precisa ser baixado no celular dos responsáveis e dos filhos, o custo da ferramenta sai por, no mínimo, R$ 4,40.

 

Ao fazer download do aplicativo, ele pede para que a mãe ou pai façam um cadastro para criar uma “conta de pai”. Em seguida, ele oferece a possibilidade de adicionar outro responsável pela criança. Basta instalar o aplicativo no smartphone do outro responsável e registrá-lo com a “conta de pai”.

 

Depois disso, é preciso instalar o aplicativo no aparelho de cada filho. Acessando o app no celular dele, basta fazer login em sua “conta de pai” e clicar em registrar o aparelho como “Child”. Em seguida, ele vai pedir o nome e o sobrenome da criança para constar em uma lista no aplicativo no celular do pai.

 

Em seguida, o Ignore no More apresenta uma lista de autorizações para ativar o “administrador” do dispositivo. Entre os itens que devem ser autorizados para ativar o funcionamento do aplicativo estão tópicos “assustadores” como Apagar todos os dados, Monitorar tentativas de desbloqueio, Bloquear a tela e Desativar câmeras.

 

No próprio celular, o pai precisa criar uma lista de contatos de emergência que poderão ser chamados pelo filho caso o celular dele seja bloqueado pelo Ignore no More. Para isso, basta navegar até Contacts App, selecionar cada um dos pais e adicionar ao chamado ICE group.

 

Um dos pontos mais impressionantes do aplicativo é que os filhos não precisam ignorar as ligações dos pais para terem os aparelhos bloqueados. Uma vez instalado, os pais podem bloquear e desbloquear o celular do filho a qualquer momento. Para isso, basta criar uma senha de bloqueio e desbloqueio e selecionar “Lock Phone” para bloquear o smartphone do filho ou “Unlock Phone” para “libertá-lo do tormento”.

 

Caso os filhos tentem “dar uma de espertos” e desinstalar o aplicativo, terão uma surpresa desagradável. Como o Ignore no More é instalado como um “pacote admin”, ele não pode ser excluído normalmente. O Android então oferece a opção de gerenciar os administradores do dispositivo.

 

Ao tentar gerenciar os administradores, o usuário que quer se livrar do Ignore no More naturalmente vai tentar tirá-lo dessa lista. Ao fazer isso, o aplicativo mostra a relação de autorizações dadas a ele e oferece “inocentemente” que o usuário o desative. Neste momento, o aparelho é imediatamente bloqueado, para desespero do usuário.

 

Todas as funções do dispositivo ficam bloqueadas, inclusive a câmera. As únicas opções do indivíduo são digitar o código de desbloqueio que apenas os pais têm ou ligar para um número de emergência.

 

Além de bloquear o aparelho, o Ignore no More envia um e-mail para “dedurar” os filhos, avisando que eles tentaram desinstalar o aplicativo.

 

Os pais também podem desbloquear o celular dos filhos remotamente, basta digitar a senha de desbloqueio e pressionar “Unlock Phone”. Ele então avisa que o aparelho será desbloqueado em alguns momentos.

 

Para se livrar do aplicativo, é preciso navegar até as configurações do aplicativo e confirmar que é um dos pais que está tentando fazer isso. Neste caso, eles devem fazer login e descadastrar os filhos do aplicativo. Só assim o filho fica livre para, então, excluir o app sem ter o aparelho bloqueado.

 

(Foto: Shutterstock)

– Publicidade –

Outros destaques