Sesc abre a exposição “O Mundo do Pescador de Sonhos”

PorAssessoria

A arte é uma forma de expressão, criatividade e representação de vida. Da pré-história aos tempos atuais, o ser humano a utiliza como forma de comunicação não verbal. Integrando esse amplo universo, o grafite, expressão que surgiu como uma expressão do indivíduo, uma forma de validar sua existência na opressiva metrópole, ganha cada vez mais espaço e mais uma vez chega às estruturas da Galeria de Arte do Sesc Centro nesta terça, dia 09 de julho, com a exposição “O Mundo do Pescador de Sonhos” de Edi Bruzaca.

Fazer um resgate dos sonhos da infância, fantasias e um novo mundo, cheio de tons e traços semelhantes ao surrealismo, é o objetivo do grafiteiro, arte educador e fotógrafo Edi Bruzaca. Representando o estado em diversos festivais, a exposição integra a série “O Mundo do Pescador de Sonhos”, na qual criaráum espaço com dois ambientes: muros grafitados e outro interativo, com instalação artística com elementos que permitirão ao público viajar pelo imaginário.

A partir do dia 09 de julho, em vernissage que acontece das 18h30 às 21h, o público poderá conferir os talentosos traços do artista em quatro murais em graffiti instalados no primeiro salão, assim como poderão contemplar alguns elementos característicos da sua obra ganhar vida como a boneca de pano com balões coloridos ou a ilha flutuante.

Sobre o artista

Iniciando no grafitti em meados de 2000, pintando os muros da comunidade do Jardim São Cristóvão em São Luís (MA), Edi Bruzaca é membro da Viru´s Urbano Crew, organizadora do encontro nacional de Graffite “Riscos e Rabiscos” e da VTS Crew de Fortaleza (CE). Participou de eventos e festivais a exemplo do encontro internacional de Graffite Street Of Style, em Curitiba (PR), Mof-Duque de Caxias (RJ), encontro de Grafitti Ver o Risco, em Belém (PA), Encontro Conexão 41 Graus, Teresina (PI), Mural Multicultural de Graffiti, São Leopoldo (RS), entre outros.

Em seus trabalhos busca uma linguagem lúdica, situada entre o universo onírico e o da realidade urbana. O seu trabalho pode ser visto em muros de bairros em São Luís, capital maranhense. Já expôs sua arte também em diversos espaços de São Luís, além de ministrar oficinas e palestras sobre o tema.