quinta-feira, 30 de junho de 2022

G10 Editora

Tensão deixa um morto em Pedrinhas

Mais um dia de tensão foi registrado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, com motim e mais uma morte.

 

 

Na noite de quinta-feira (18), detentos do Presídio São Luís II iniciaram um motim. A reivindicação seria a transferência dos presos para o novo Presídio São Luís III, que fica localidade Maruaí, na Zona Rural de São Luís. O estabelecimento prisional tem capacidade para 479 detentos.

 

A Polícia Militar e Força Nacional controlaram o motim com bombas de efeito moral e balas de borrachas. Alguns presos ficaram feridos, mas receberam atendimento médico ainda no local e, em seguida, realojados na unidade prisional.

 

Após o fim do tumulto, cerca de 50 detentos foram transferidos para a Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), no bairro do Anil.

 

Protesto na BR

 

Do lado de fora, os familiares dos detentos queriam saber notícias sobre o que estava acontecendo no interior da unidade prisional. Sem informações, decidiram manifestar e acabaram interditando a BR-135, principal via de entrada e saída de São Luís.

 

Os familiares colocaram galhos de árvores e atearam fogo, mas caminhoneiros conseguiram furar o protesto.

 

Revista e apreensão

 

Com a situação controlada, os policiais militares realizaram uma revista dentro do Presídio São Luís II e apreenderam armas brancas como chuços e até uma espécie de lança.

 

Morte

 

Um interno, identificado como Hélio da Silva Sousa, de 21 anos, foi morto, na noite dessa quinta-feira (18), no Centro de Detenção Provisória (CDP). O crime aconteceu no Pavilhão Alfa da unidade prisional por volta das 18h30. O corpo do apenado foi encontrado com um lençol enrolado no pescoço.

 

A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) se manifestou através de nota:

 

A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que o preso Hélio da Silva Sousa, de 21 anos, foi morto no início da noite desta quinta-feira (18), no Centro de Detenção Provisória (CDP), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Técnicos dos Institutos Médico Legal (IML) e de Criminalística (Icrim) vão realizar os procedimentos necessários para liberação do corpo.

O princípio de motim registrado no Presídio São Luís II foi contido. A Tropa de Choque e o Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) estão reforçando a segurança no local.

– Publicidade –

Outros destaques