UFMA: Professora sofre ameaças; Instituição se manifesta

Uma professora ainda não identificada da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), do campus Grajaú, afirmou recentemente que vem sofrendo ameaças e assédios por alunos da instituição, por meio de mensagens de aplicativos.

Por conta dessa violência, a professora começou a se mutilar e entrar em depressão. Na noite deste último sábado (23), a instituição se manifestou sobre o assunto, através de uma nota divulgada no site oficial da universidade.

Confira:

Nota oficial sobre situação envolvendo docente da Universidade

 

A Universidade Federal do Maranhão comunica que, ao tomar conhecimento da circulação de agressões morais, em mídias sociais, contra uma de suas docentes, adotou imediatas providências no sentido de proteção e apoio institucional à professora.

A UFMA ratifica, ainda, que todas as pessoas devem ter a garantia de viver dignamente. Portanto, toda e qualquer violência no campo físico, moral, psíquico, social e cultural são inaceitáveis e veementemente repudiadas por esta Universidade.