sexta-feira, 14 de maio de 2021

Atleta maranhense vence o Brasileiro Master de ciclismo em Teresina

Atleta maranhense vence o Brasileiro Master de ciclismo em Teresina

ciclismo
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

O Campeonato Brasileiro sub-30 e Master de ciclismo foi disputado no último fim de semana em Teresina e teve uma maranhense no primeiro lugar do pódio. Lorena Pedrosa foi a grande campeã na categoria Master A. A competição reuniu mais de 300 atletas de todas as capitais do país além do Distrito Federal em provas de contra relógio e resistência, que ocorreram no Rodoanel e na Ponte Estaiada.

As provas das categorias Master A1 e Master C1 abriram a competição no último sábado (28), quando os atletas tiveram que percorrer um circuito 10,2 km. O atleta de Minas Gerais, Fabrício Fonseca, volta para casa com 100% de aproveitamento na competição, pois esteve no lugar mais alto do pódio nas provas contra relógio e também de resistência, na categoria A1 (nove voltas).

Na categoria Master C1, Márcio Pinto garantiu o ouro e mostrou que técnica, físico e principalmente a organização fazem toda a diferença em provas como essa. “Foi um circuito técnico e seletivo que privilegia quem está preparado, então vejo como uma vitória por méritos. Normalmente, a gente faz uma prévia de como é o circuito, altimetria, a gente treina para isso, treinei mais tarde para poder me adaptar ao sol do Piauí”, explica o atleta carioca nove vezes campeão Brasileira de Ciclismo de Estrada.

Condições climáticas

Durante os dias de prova, o sol não deu trégua e os atletas precisaram enfrentar as temperaturas altas e o clima seco da capital piauiense. O ciclista de Santa Catarina, Anderson Zomer, garantiu o título na Master B1 e falou sobre o tempo e também dos trechos mais complicados da prova. “Eu corro há 30 anos e esse consegui encaixar uns treinos e vim bem focado e cheguei preparado. A prova era seletiva, mais técnica e o calor em primeiro lugar e a subida, né? Que é um pouco da minha característica e os velocistas sofrem, foi ali onde eu decidi a prova”, conta o atleta, agora com seis títulos brasileiros.

– Publicidade –

Outros destaques