domingo, 21 de julho de 2024

Corpo de Bombeiros intensifica ações da operação Maranhão Sem Queimadas

“Durante a operação, estaremos combatendo as queimadas ilegais em duas frentes, realizando o trabalho preventivo, junto às comunidades, e orientando sobre manejo correto do fogo. A queimada pode ser feita de forma controlada, com a devida autorização e orientação dos órgãos de competência. Nossas equipes estarão nas áreas afetadas, combatendo diretamente estes focos de incêndio e conscientizando a população sobre os riscos deste ato”, pontuou o comandante geral do CBMMA, coronel Célio Roberto de Araújo.

No período de estiagem, quando cessam as chuvas, aumenta o número de focos de incêndios, principalmente em áreas florestais e, que, em sua maioria, são causados pela ação humana. Para frear o avanço destas ocorrências, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) intensifica as atividades da Operação Maranhão Sem Queimadas, que vai de julho a dezembro. Equipes se concentram nas regiões com histórico crítico destes casos, em força tarefa executada com apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e Defesa Civil do Estado.

O Corpo de Bombeiros traçou plano de trabalho que inclui ações em parceria com as prefeituras. São regiões com alta incidência de focos de calor e de queimadas, nas quais, cerca de 300 bombeiros militares serão destacados para atuar, durante o período de estiagem. Áreas indígenas também terão apoio para evitar incêndios e já vêm recebendo acompanhamento.

Além do trabalho de conscientização para o correto uso do fogo, a operação Maranhão Sem Queimadas contempla monitoramento das regiões, apoio às comunidades, contenção de ocorrências e medidas de apreensão de equipamentos, se for necessário. “A população precisa entender que, as queimadas podem ser realizadas, desde que orientadas. Estaremos a postos, junto às secretarias municipais de Meio Ambiente, para prestar as devidas informações, promover campanhas e assim, contribuir para redução destas ocorrências”, reiterou o coronel Célio Roberto de Araújo.

Com a estiagem, a vegetação fica mais seca e, somado ao calor, mais propensa a incêndios. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Maranhão é o segundo do país em número de focos de queimadas. Estatísticas apontam que, no primeiro semestre deste ano, totalizaram 2.870 pontos de incêndios. Segundo o órgão, 95% são causadas pela ação humana, fruto das queimadas irregulares.

Força Tarefa

Em paralelo ao Maranhão Sem Queimadas, o Corpo de Bombeiros está integrado à Operação Guardiões do Bioma, executada pelo Governo Federal. O objetivo é união de esforços para combater a incidência de focos de incêndio. O trabalho é executado nos estados da Amazônia Legal – Acre, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Pará, Roraima, Tocantins, Roraima e Maranhão – e Mato Grosso do Sul. A operação tem apoio do Ministério do Meio Ambiente e das secretarias estaduais de Segurança Pública.

– Publicidade –

Outros destaques