quarta-feira, 24 de julho de 2024

Escola de Eletricistas da Equatorial Maranhão formou novos profissionais gratuitamente

A Escola de Eletricistas, projeto pioneiro promovido pelo Grupo Equatorial, formou 46 novos profissionais no Maranhão em 2022. O projeto de capacitação gratuita conta com um conteúdo técnico, que foi formulado em conjunto por profissionais do SENAI e especialistas no setor elétrico, da Equatorial. O objetivo do programa é contribuir para a formação de eletricistas de redes de distribuição de energia elétrica, oferecendo educação, preparando a população para o mercado de trabalho e promovendo qualificação profissional. O projeto teve início no ano passado em cinco estados de concessão do Grupo Equatorial e faz parte do Programa E+ Profissional, somando as turmas do Maranhão, Pará, Piauí, Alagoas e Amapá, através do projeto foram certificados 368 novos eletricistas aptos para o mercado. A melhor notícia é que muitos profissionais da primeira turma já foram absorvidos por empresas parceiras da Equatorial, segundo pesquisa interna da Distribuidora.

Resultados da Escola de Eletricistas

De acordo com uma pesquisa de perfil dos alunos formados, promovida pelo Grupo Equatorial e respondida por 291 egressos dos estados de atuação da Equatorial, antes de participar da Escola de Eletricistas, 77% dos que responderam à pesquisa informaram possuir renda mensal menor que um salário mínimo e agora a renda aumentou em média R$1.150 por pessoa. No Maranhão, boa parte dos alunos que concluíram o curso foram aprovados em processos seletivos e já estão no mercado de trabalho. Além disso, os resultados da pesquisa também concluíram que a maioria dos alunos certificados pretendem continuar os estudos e se especializar no setor elétrico. Também, praticamente todos os respondentes afirmaram que indicariam a Escola de Eletricistas para amigos e familiares.

Para o Diretor de Relações Institucionais da Equatorial Maranhão, José Jorge Leite, é uma grande felicidade realizar este projeto, ajudando a formar novos profissionais preparados para entrar no mercado da energia elétrica. “A realização da Escola de Eletricistas é um motivo de muito orgulho para nós da Equatorial Maranhão. Formar pessoas para atuar no nosso segmento é a melhor forma de garantir confiabilidade no serviço oferecido aos nossos clientes. Perceber a transformação que já estamos realizando é muito gratificante. Estamos muito felizes com os resultados das primeiras turmas e temos certeza que os profissionais formados na Escola de Eletricistas saem prontos para atuar aqui ou em qualquer outro lugar. E assim reafirmamos o nosso compromisso com o desenvolvimento do Estado, e nossa perspectiva para 2023 é ampliar a quantidade de turmas e alcançar muitas outras pessoas em diversas regiões do estado, contribuindo para a transformação social”, pontuou o Diretor.

Impacto social

Diante disso, é possível perceber que os investimentos voltados para promoção da educação são capazes de transformar vidas e os mais distintos cenários sociais, incluindo melhorias nas condições de empregos e renda para população. Além do mais, cabe destacar que a segunda turma do projeto no Maranhão, ofertou, preferencialmente, 35% das vagas para mulheres, visando incentivar a representatividade feminina e a igualdade de gênero nas operações do setor elétrico, assim, através da inclusão de mulheres em ambientes predominantemente ocupados por homens, abre-se oportunidades de mudança social e reafirmação do empoderamento feminino no mercado de trabalho, em especial no setor elétrico.
De acordo com Luis Cláudio, um dos formados pela Escola de Eletricistas, o curso foi uma oportunidade engrandecedora e a expectativa é que ações como essa alcancem muitas outras pessoas que buscam mudar de vida através da educação. “Gratidão é o grande sentimento aqui, foi uma grande oportunidade me formar em algo muito novo na minha vida, uma área que eu nunca tinha lidado antes. Tem sido uma experiência engrandecedora e espero poder aproveitar muito bem no mercado de trabalho e aplicar tudo isso”, enfatizou.

Já para a ex-aluna Darlene Carvalho o projeto representou grande importância em sua vida. “É muito significativo ser uma mulher e mãe que conseguiu concluir a formação no curso de eletricista de redes de distribuição de energia elétrica, acredito que estou aqui representando muitas mulheres maranhenses que escolheram essa profissão, que é um espaço mais voltado para o público masculino, mas estamos provando que as mulheres podem estar inseridas em todas as áreas, basta acreditar”, pontuou Darlene.

Sobre o curso
Além da carga horária de 40 horas semanais, totalizando 480 horas do curso profissionalizante e 112h de curso comportamental, os participantes receberam material e ajuda de custo durante todos os meses, bem como importantes orientações sobre as normas regulamentadoras necessárias para o trabalho com energia elétrica. Um dos focos do programa consiste no intuito de apoiar as pessoas no desenvolvimento de competências interpessoais, através do curso comportamental os alunos aprendem a desenvolver habilidades cognitivas como raciocínio lógico, comunicação, relacionamento interpessoal e de estruturação do projeto de vida por meio da carreira na área de energia elétrica. As aulas também incluíram direção defensiva e condução de veículos com tração 4×4, ampliando as oportunidades de empregabilidade.

Um dos grandes diferenciais da Escola de Eletricistas é o alinhamento da Equatorial com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), no qual a Equatorial é signatária, em especial o ODS 4, que tem como foco a educação de qualidade.

Novas turmas para 2023
Através da plataforma E+ Profissional, novas turmas serão ofertadas, dessa vez também para a cidade de Imperatriz, para atender a população maranhense, oferecendo educação e oportunizando a inserção no mercado de trabalho, com foco na responsabilidade social. A escola de eletricistas deve promover 8 turmas pelo Maranhão ao longo de 2023, continuando a parceria com o SENAI.

– Publicidade –

Outros destaques