Paixão eterna! Homem rouba caixão da ex-mulher e leva para casa

Um brutal assassinato terminou com um desfecho fora do comum. Uma mulher de 37 anos foi assassinada a facadas, após uma confusão dentro de um bar, na cidade de Dois Irmãos do Buriti, em Mato Grosso do Sul.

A vítima Rosilei Potronieli teve três sepultamentos. Isso mesmo! A mulher assassinada foi enterrada três vezes. Ela foi assassinada na madrugada do dia 10 de fevereiro, quando um homem identificado apenas como “Adailso”, a esfaqueou fora do estabelecimento, após uma confusão dentro de um bar.

No dia 11 de fevereiro Rosilei foi sepultada pela família. Após ser enterrada e a família deixar o cemitério começou a confusão. No dia seguinte ao sepultamento, o coveiro do cemitério, ligou para a polícia informando que um dos corpos teria sido “roubado”.

A polícia foi ao local e observou que a terra estava remexida. Ao escavarem o local, descobriram que o caixão de Rosilei não estva mais no jazigo.

Quem poderia ter furtado o corpo da mulher? Essa era a indagação da polícia. As investigações apontavam para o ex-companheiro de Rosilei, que é policial militar reformado. José Gomes Rodrigues, de 57 anos, mesmo depois do término do relacionamento, continuava obcecado por Rosilei, e não se conformava com a morte da amada.

Ele, juntamente com um primo, invadiram o cemitério de Dois Irmãos do Buriti durante a madrugada e furtaram o caixão com o corpo da mulher, que foi enterrado no quintal da casa dele.

O primo do PM reformado, Edson Maciel Gomes, confessou o crime e ainda indicou o local do segundo sepultamento de Rosilei.

O Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Campo Grande foi ao local do segundo enterro e retirou o corpo, entregando à família, que rapidamente providenciou o terceiro enterro da mulher.

O último sepultamento foi rápido e conforme informou, a irmã da vítima, que não quis ser identificada, já foi providenciado o túmulo de concreto, para que a família tenha mais segurança de que o corpo não será novamente furtado do cemitério da cidade. O assassino está preso.