segunda-feira, 22 de julho de 2024

Polícia prende empresário por crimes de estupro de vulnerável e armazenar pornografia infantil

A polícia prendeu um homem de 36 anos, que é investigado pelos crimes de estupro de vulnerável e por adquirir, possuir ou armazenar cenas de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. O caso aconteceu na cidade de Santa Luzia do Paruá, interior do Maranhão.

Segundo o delegado Saulo Rezende, a prisão ocorreu na casa do suspeito, onde ele ainda tentou fugir ao perceber a presença dos policiais. Com o homem preso foi apreendido um aparelho celular, que será encaminhado para perícia através do Instituto de Criminalística e do Departamento de Inteligência da Polícia Civil.

Após ser ouvido na delegacia, o suspeito foi transferido para o presídio de Zé Doca, onde se encontra à disposição da Polícia e da Justiça.

As investigações apontam que o homem que se auto apresenta como “escritor”, é proprietário de uma loja de moda feminina e de celulares, ambas situadas em Santa Luzia do Paruá, que possivelmente eram usadas para atrair adolescentes. A polícia trabalha com a possibilidade de haverem outras vítimas.

O crime de possuir e armazenar fotos e vídeos de crianças e adolescentes em situação de sexo e nudez encontra-se previsto no art. 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente, o que pode levar a uma pena de até 04 anos de reclusão. O crime de estupro de vulnerável previsto no art. 217-A do Código Penal possui pena de até 15 anos de cadeia. A prisão atual de apenas 30 dias. Ao final desse prazo a prisão poderá ser prorrogada por mais 30 dias ou convertida em preventiva, que tem prazo indeterminado, ou até mesmo ser solto, se a Justiça assim entender como cabível.

– Publicidade –

Outros destaques