sábado, 26 de novembro de 2022

Negócios sexys

O que torna uma pessoa sexy? Engana-se que é a beleza, pessoas sexys em geral são atraentes, interessantes e interessadas, por este motivo são instigantes.

De acordo com a psicologia social existem diferentes variáveis psicológicas que fomentam fascinação de uma pessoa por outra: proximidade, atração física, similaridade e surpresa. Com as marcas, essa máxima não é diferente.

Um negócio sexy é um negócio capaz de gerar aproximação, envolvimento, acolhimento no seu canal de vendas e surpreender o cliente.

Como na prática de tornar um negócio sexy?

Kevin Roberts, em seu Livro Lovemarks – o futuro além das marcas, defende que uma marca apaixonante é rodeada de mistério, sensualidade e intimidade.

Voltando para psicologia, somos seres dotados de emoção e química, ou seja, o nosso comportamento é moldado a partir do que sentimos, acreditamos e experiencializamos.

Aproximação de marca: para a psicologia, antes de um relacionamento começar, é essencial que duas pessoas se sintam próximas, por isso, comercialmente é importante que marcas possuam régua de interação e relacionamento sistemicamente pensada com foco na persona da marca (cliente ideal). Na prática, desenhar a gestão do funil de vendas com um processo de atração, abordagem, suporte e conversão, ajuda nesta tarefa.

Similaridade e prazer: os especialistas em comportamento defendem que o amor dura mais quando duas pessoas têm muitas coisas em comum e não se amam apenas. A grande função do marketing é entender para atender, um dos trabalhos estratégicos do branding é desenhar a persona, associar a brand persona e criar os discursos adequados para cada grupo de cliente.

Atração física ainda conta: não é um fator predominante, mas, é cartão de visita. Não é apenas a proximidade física e emocional que gera a resposta de prazer em nós, mas um conjunto de outros ingredientes, como a atração física. No varejo, uma loja bem decorada, iluminada, ambientada, aromatizada e com um projeto arquitetônico atraente, pode ativar emoções importantes no cliente, gerando não apenas interesse e curiosidade, como também desejo de permanecer.

Beth Furtado, autora do Livro Desejos Contemporâneos, marcas sexys são mais sedutoras pela capacidade de envolver, provocar e conectar o consumidor às suas histórias.  

Se o desafio do marketing é humanizar os negócios, torná-los sexys e interessantes, deve estar na agenda estratégica. Experiencia de marca deve focar em processos gerencialmente bem organizados e emoção entregue.

Fernando Coelho – Autor do Livro Customer Experience Descomplicado, pela Editora Autores do Brasil e mais 4 obras. Selecionado como 3 dos melhores podcasts de CX do Brasil. Professor de Negócios, Mentor e Executivo de Mercado. Doutorando e Mestre em Educação com Pesquisas em Gamificação e Tecnologias da Informação e Comunicação. Possui experiência como executivo e gestor de marketing em diferentes segmentos. Atualmente é Professor da ESPM, UEMA, Coordenador do Programa de Pós-graduação de Marketing Digital e Gestão Comercial do Instituto Navigare, e Gerente de Marketing do Grupo Terra Zoo.

– Publicidade –

Outras publicações